A Reunião de Conselho da Rede Católica de Rádio ocorreu no dia 23 de novembro, em  São Paulo. O encontro contou com a presença das redes Evangelizar É Preciso, Scalabriniana, RCR Espírito Santo, Rede Aparecida, Rede Milícia Sat, Rede Canção Nova e Rede Tua Rádio.

Coordenada pela presidente, Angela Morais, a reunião tratou dos desafios da migração e também dos seus processos, bem como as cobranças do ECAD. Durante o encontro, foram colocadas em discussão novas ideias para produzir informação de qualidade e trazer mais unidade e cooperação entre as emissoras. Repaginação de jornais, programações, pautas, maneiras de produzir documentários e novas sugestões estiveram em debate.

Também esteve em debate a criação de uma base de dados, armazenamento de conteúdo e suas novas formas de distribuição  em portais, bem como de um programa especial para os associados.

A presidente Angela Morais, o vice-presidente, Alessandro Gomes, participam  nesta quarta-feira, dia 29, em reunião, na Câmara dos Deputados,  em Brasília,  juntamente com a comissão de comunicação da CNBB. “Queremos, junto com a CNBB e parlamentares cat´licos  formar uma frente parlamentar que defenda os interesses do rádio Católico”, explica Morais.

Adequações de linguagem e construção de linha editorial - Os associados da RCR ainda colocaram em questão as dificuldades de adaptar a linguagem ao novo público com as diversas mudanças em curso.

Cleonice Nascimento, representante da Rede Milícia Sat, afirmou que, observando a realidade há "dificuldade de integração, algumas filiais e emissoras que acompanham a programação, e o problema da linguagem é comum no jornal compartilhado com as emissoras. Por isso a programção e jornalismo estão em reformulação". 

Surgiu então entre os participantes o pensamento de elaborar uma nova linha editorial para produções em Rede, novo formato, sentar com o conselho e decidir parâmetros, uma forma única de falar construída junto da Igreja.

Para 2019, a presidente, Angela Morais, e o representante, Geizom Sokacheski, mencionaram ideias sobre novos eventos, que possam agregar e responder aos apelos da Igreja e da sociedade, relacionados  a questões como a infância, os idosos e o meio-ambiente.

Por fim, o conselho tratou  da sua participação nos 90 anos de Signis Mundial e ações para este marco da associação estão em curso.

Fonte: RCR