O governador Fernando Pimentel assinou, nesta quarta-feira (23/8), despacho governamental determinando que o Instituto de Previdência do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) adote as providências necessárias à ampliação dos serviços médico-hospitalares no município de Uberlândia, no Território Triângulo Norte, por meio do credenciamento do Hospital Uberlândia Medical Center (UMC). O objetivo é garantir atendimento clínico e de cirurgia eletiva para mais de 17 mil beneficiários do Ipsemg no município.

Fernando Pimentel destacou o empenho da equipe do Ipsemg na resolução de um problema que afetava a região. “Eu gostaria de agradecer a equipe pelo trabalho que tem feito ao longo dessa gestão. Um trabalho sempre muito correto, preciso, determinado e com compromisso com a finalidade que o Ipsemg tem hoje. Tenho certeza que falo em nome dos servidores de Minas Gerais, que são os mais beneficiados com o trabalho do Ipsemg. Queria celebrar junto com vocês essa vitória por termos conseguido superar um problema grave que é a dispersão do atendimento em Uberlândia”, afirmou.

O Governo do Estado deve repassar até R$ 18 milhões anuais ao UMC e o convênio tem prazo de validade de cinco anos.

Histórico

Em maio de 2016, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o fechamento do Hospital Santa Catarina, que, à época, realizava o atendimento aos beneficiários do Ipsemg. Antes do credenciamento do UMC, para que esses servidores não ficassem desassistidos, o órgão arcou com todos os procedimentos hospitalares necessários por meio da rede particular do município.

Para o presidente do Ipsemg, Hugo Vocurca, cerca de 40 mil beneficiários do Ipsemg que moram em municípios do Território Triângulo Norte passam agora a contar com mais um serviço de atendimento médico e hospitalar. “Fizemos um esforço muito grande de negociação, conversas, buscando atender aos beneficiários. Finalmente conseguimos chegar a um acordo com um dos hospitais e temos, agora, a situação resolvida”, completou.

Também participaram da cerimônia os secretários de Estado de Governo, Odair Cunha, e de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, e os deputados estaduais Rogério Correia e Leonídio Bouças.

Agência Minas