O Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor celebra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, dando início assim à Semana Santa, a "Semana Maior" dos cristãos.

Católicos no mundo inteiro participaram das celebrações, que em muitas localidades iniciaram com a procissão e a bênção dos ramos pelo sacerdote ou pelo bispo.

Na Praça São Pedro, o Papa Francisco presidiu à celebração que reuniu milhares de fiéis provenientes de diversas partes do mundo. Estiveram presentes os jovens que participaram ao longo da semana da reunião pré-sinodal, em preparação so Sínodo dos Jovens que terá lugar em Roma, em outubro próximo.

Na Igreja Ortodoxa
 
Na Igreja Ortodoxa, o Domingo de Ramos é chamado de "Entrada do Senhor em Jerusalém" e é uma das Doze Grandes Festas do ano litúrgico, além de marcar o início da Semana Santa também para os ortodoxos. O dia anterior é conhecido como Sábado de Lázaro e comemora a ressurreição de Lázaro.

Ao contrário do Ocidente, o Domingo de Ramos não é considerado como parte da Quaresma, com a chamada Grande Quaresma ortodoxa terminando na sexta anterior. O Sábado de Lázaro, Domingo de Ramos e a Semana Santa são considerados como um período separado de jejuns. No sábado, os fiéis geralmente preparam as folhas de palmeira trançando-as na forma de cruzes antes da procissão no domingo. A decoração das igrejas e as vestimentas dos sacerdotes são alteradas para uma cor festiva — dourado na tradição grega e verde nas eslavas.

Fonte: Vatican News