Mais de 1,2 mil crianças participaram do Circuito Caixa de Maratoninha na manhã deste domingo (25). A largada aconteceu às 9h, na Avenida José Roberto Migiorini, ao lado do estacionamento do Estádio Parque do Sabiá. Esta é a 11ª edição que o maior evento de corrida infantil do país é realizado em Uberlândia.

O evento contou com a presença de cerca de 400 alunos da rede municipal de ensino em uma corrida dividida em quatro categorias, onde os participantes foram separados em baterias por faixa etária. O campeão de cada bateria foi premiado com uma bicicleta.

Dentre os representantes das escolas municipais estava Natally Victoria Pereira, de 10 anos, bicampeã de sua bateria. A garota estuda na Escola Municipal Dr. Joel Cupertino Rodrigues e participa da competição há 5 anos.

Ela pretende continuar a se inscrever na competição  até completar 12 anos, idade limite para concorrer na Maratoninha. “Apesar de querer ser cantora, gosto muito de esporte. Em 2015 fui campeã, no ano passado fiquei em segundo lugar e esse ano ganhei novamente. As Maratoninhas são muito divertidas e eu adoro participar”, comemorou.

Já Yasmim Santos, aluna da Escola Municipal Mário Alves, participou pela segunda vez da competição. Apesar de ter mantido a dianteira em boa parte da prova, não conseguiu a primeira colocação. “Eu adoro participar, porque nem só quem fica em primeiro lugar e consegue a bicicleta é vencedor. O importante é estar aqui e entrar na brincadeira. Sem contar que todo mundo recebe camiseta, boné e medalha de participação, né?”, explicou.

O Circuito não foi formado apenas por competidores de Uberlândia. O projeto ‘CASO Atletismo’, de Brasília, trouxe 34 crianças à cidade mineira. “Fomos acolhidos por paratletas da associação ‘Adeviudi' e por isso conseguimos trazer tantas crianças. Sabemos a importância do esporte na vida desses meninos e meninas e do incentivo à prática. Aqui é só alegria, um momento único para essa criançada”, conta Gilvan Ferreira, um dos coordenadores do projeto.

Padrinho de peso

André Domingos, padrinho da etapa, integra o grupo ‘Heróis do Atletismo’ e viaja o país promovendo oficinas e ações sociais. Para o atleta olímpico, essa é uma é uma inciativa ímpar. “Temos que incentivar nossas crianças à pratica do esporte. Esse caminho livra, ou pelo menos afasta, nossas crianças de seguir por lados tenebrosos. É assim que formamos campeões na vida, pois o esporte ensina princípios como o respeito, disciplina, competição saudável e socialização. A minha missão aqui hoje é motivar essa criançada", apontou.

SECOM PMU