Após vinte e dois dias em Londres, Rodrigo Parreira voltou para Uberlândia e visitou o prefeito Odelmo Leão na tarde desta quarta-feira (09). O paratleta da Futel/Apuv desembarcou hoje no Aeroporto César Bombonato com três das 21 medalhas conquistadas pelo Brasil no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico.

Além de subir ao pódio para levar dois bronze e um prata, o atleta também conquistou dois recordes das Américas nos 100 e 200 metros rasos. O Brasil terminou a competição em 9º lugar no quadro geral. “Rodrigo nos enche de orgulho e é referência para jovens, crianças e adolescentes por sua garra e determinação. Quero parabenizá-lo por esse resultado, mas também por seu esforço diário e por bater recordes pessoais na realização de seus sonhos”, contou o prefeito Odelmo Leão.

Hoje o Rodrigo Parreira, o paratleta da Futel/Apuv, que nos encheu de orgulho em Londres, no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico, esteve no meu gabinete acompanhado do vereador Carrijo. Ele trouxe as medalhas que conquistou na competição. Além das merecidas medalhas, Rodrigo bateu dois recordes americanos. Mais uma vez parabéns pelo exemplo que você dá para todos nós.

Medalhas

Competindo a final dos 200 metros rasos, na última segunda-feira (17), Parreira conquistou o bronze, se lançando no chão para atravessar a linha de chegada na frente do adversário. Na mesma prova, o paratleta marcou o novo recorde das Américas, batendo o tempo de 25s19.
          
No dia seguinte, Rodrigo repetiu o feito das Paralímpiadas Rio 2016 ao conquistar a medalha de prata com a marca de 5,55 metros no salto em distância. Já a última medalha foi adquirida no sábado, durante a prova dos 100 metros rasos. Além do terceiro lugar ele garantiu o recorde das Américas com o tempo de 12s28.

“Foi tudo maravilhoso. Acredito que ninguém teve um resultado tão expressivo como o meu em Uberlândia e com certeza pretendo melhorar ainda mais a minha marca. Sei que vou conquistar isso ao intensificar meus treinos, sempre com o apoio da cidade”, afirmou Rodrigo Parreira.

Leandro Garcia é treinador e professor da Futel. Ele falou sobre o novo ciclo do atleta. “Pelos resultados, percebemos que começamos bem. Nossa meta é a Paralimpíada de Tóquio 2020. O Rodrigo melhorou muito e está entre os três primeiros do mundo do ranking mundial e agora vamos trabalhar para que ele consiga marcas ainda mais expressivas”, afirma.

Mais vitórias

Na primeira competição depois do Mundial de Atletismo, Parreira conquistou a medalha de ouro na 2ª fase nacional do Circuito Loterias Caixa de 2017, realizada no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (CTPB), em São Paulo. O atleta competiu na categoria Salto em Distância, na categoria T36 (deficiência causada por paralisia cerebral) e conquistou o ouro com a marca de 5,45m.

SECOM PMU