O prefeito Odelmo Leão participou da inauguração das novas instalações do Fórum de Uberlândia, na manhã desta sexta-feira (15). Localizado na avenida Rondon Pacheco, bairro Tibery, o novo prédio foi nomeado de Palácio da Justiça Rondon Pacheco.

De acordo com o prefeito Odelmo Leão, a inauguração do local é a consolidação de uma vontade que existe há 15 anos. “É uma ideia que nasceu em 2002, mas que em 2008 tivemos que entrar com um projeto para que a área não fosse devolvida ao estado. Depois disso, ainda ampliamos o espaço. Então fico feliz por vivenciar o início do funcionamento desse prédio, uma construção fundamental para a cidade.”, destacou.

Iniciada em 2011, as obras foram finalizadas em 2017 e receberam um investimento de R$ 55 milhões. A área total é de 18 mil metros quadrados e tem seis pavimentos que vão abrigar todas as unidades do Judiciário. Com 29 varas hoje na Comarca de Uberlândia, as novas instalações foram projetadas para receber até 48 varas. O Fórum tem aproximadamente 600 funcionários.

Compromisso com a comunidade

O antigo prédio do Fórum, que funcionou até o início de dezembro deste ano, foi construído em 1977. Devido ao desgaste do tempo, a estrutura já não era suficiente para abrigar todos os departamentos. Para o primeiro vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Geraldo Augusto Almeida, a conquista e concretização da nova sede é uma retribuição à população de Uberlândia e região.

“O poder Judiciário de Minas Gerais, através do Tribunal de Justiça já devia esse presente à região e à cidade de Uberlândia, porque, depois de Belo Horizonte, esta é a maior comarca do estado. Devíamos isso aos juízes, advogados, promotores e servidores, mas principalmente à população. Com essa instalação confortável e toda adaptada aos processos eletrônicos, teremos mais celeridade. É um cumprimento de um dever, uma obrigação que o tribunal tinha para com a cidade e região”, disse o desembargador, que reiterou a mudança na rotina local.

“Muda não apenas o conforto, mas o ambiente e isso é algo que reflete na produção diária na função judicional e no auxílio prestado pelos servidores. E mais que isso: a celeridade e atendimento aperfeiçoado aos cidadãos que comparecem ao fórum em busca de uma Justiça mais clara, simples, rápida e objetiva”, completou.

Nova realidade

O diretor do foro, Lourenço Migliorini, destacou a nova realidade para o futuro do Judiciário em Uberlândia. “O antigo prédio do Fórum será ocupado pelo arquivo, para a guarda de processos. A jurisdição, que ocupava cerca de outros seis imóveis, também irá para lá. A nova estrutura tem capacidade para instalar 48 varas e hoje nós temos 29 varas e 31 juízes. Então temos capacidade de ampliação para os próximos 50 anos com tranquilidade”, expôs.

Migliorini salientou ainda os benefícios de um projeto totalmente adequado às necessidades do Palácio da Justiça. “Este novo prédio já foi todo projetado com fiação adequada para a modernização dos processos e otimização do espaço, por exemplo. Isso gera um ganho de logística muito grande. Podemos mudar a posição dos computadores sem ter que fazer obra, porque o piso de todas as secretarias é móvel e assim conseguimos alterar o mobiliário sem precisar de nenhum gasto adicional. Tudo isso em um ambiente mais adequado aos que demandam o fórum, para os magistrados, servidores e para todas as pessoas que nos procurarem em busca de soluções”, adiantou.

Fonte: Prefeitura de Uberlândia